Escolha uma Página

Entenda como funcionam as buscas na internet e como seu conteúdo pode ser encontrado.

Se você nunca ouviu falar em SEO te desafio agora a ler este artigo, principalmente se você já produz conteúdos jurídicos para a internet ou está pensando em começar. Provavelmente já tem noção de que os cartões de apresentação não são suficientes para o mundo moderno e que a internet é um território onde você precisa estar, certo? Então por que não entender como funciona o que acontece até uma pessoa te encontrar pelo Google?

Vamos lá!

O que é SEO?

Significa search engine optimization, ou seja, otimização para mecanismos de busca, e um “mecanismo de busca” nada mais é do que o Google ou o Bing, por exemplo. São os sites por onde você faz pesquisas na internet. Em SEO utiliza-se diversas técnicas para melhorar a posição do documento nas pesquisas, pois é obviamente muito melhor figurar nos primeiros resultados, na primeira página, já que os acessos às páginas seguintes é infinitamente menor.

As páginas de resultado dos mecanismos de buscas são chamadas de SERP, search engine results page, página de resultados do mecanismo de busca. Dê uma olhada para o resultado que aparece imediatamente quando pesquiso “pensão alimentícia”:

Nesse momento em que pesquisei, o Wikipédia apareceu primeiro em um snippet rico, esse card com um pedaço de texto do próprio Wikipédia. Um snippet, em tradução literal, é um fragmento, e nesse contexto é um fragmento da informação do artigo que se destacou na pesquisa. Vários pontos sobre SEO dependem dos desenvolvedores/programadores, como esse dos snippets, mas existem também diversas práticas necessárias para quem escreve o conteúdo, tanto na qualidade do conteúdo como na sua organização. Além do snippet você pode observar várias caixinhas com perguntas dentro do mesmo universo: “qual é o valor da pensão (…)”. Essa é mais uma forma do Google facilitar a sua busca, lhe dando opções de perguntas similares.

O Google utiliza um algoritmo (sequência lógica de passos para realizar alguma coisa) que é refinado exaustivamente e constantemente. Isso envolve inclusive testes para verificar qual o resultado de pesquisa mais satisfatório. Para isso a gigante de tecnologia utiliza uma métrica interessante chamada CTR, o click through rate: é a taxa de cliques que o documento teve. Aliado a isso, mede o dwell time, que diz respeito ao tempo que uma pessoa passa na página. Mas essas não são as únicas métricas, afinal, se todo mundo já soubesse qual o algoritmo exato era só fazer exatamente o que o algoritmo procura! Os resultados dependem dos testes constantes.

Um ponto importante para compreender é sobre as keywords, palavras e termos-chave do assunto que estamos tratando. Existem termos de busca que podem ser short tail ou long tail; o primeiro se refere aos termos mais genéricos, iniciais, abrangentes, como por exemplo “pensão”. Nesses casos é muito provável que a pessoa ainda não tenha algo específico em mente, ou que simplesmente esteja no início de sua pesquisa. Quando o termo é mais genérico é quase certo que haverá muito mais resultados. Dê uma olhada nessa situação:

pensão alimentícia quando a mãe não trabalha

Quando alguém pesquisa isso na internet significa que já tem uma ideia mais direcionada do seu problema jurídico.

Trabalhar com SEO está cada vez mais importante no cenário de marketing digital, dado o crescente uso de tecnologia e pessoas conectadas à internet procurando por informação. Até porque temos coisas que dificultam outros documentos de aparecerem na frente das pesquisas de forma orgânica, como os anúncios (significa que alguém “comprou” aquele termo para aparecer na frente!) e também o próprio volume imenso de conteúdo.